segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Agarra-te às paredes!

Aqui há uns valentes anos, era eu uma gaiata mínima, por uma longa razão que não vale a pena contar, chateei-me com os meus avós. Fiz birra, vá. 

Quem conhece a zona de Campolide, em Lisboa, onde os meus avós moravam, saberá que tem ruas assim inclinadas. Inclinadíssimas! E eu, na minha birra, seguia à frente dos meus avós, indignada da vida em modo "ninguém-gosta-de-mim-sou-tão-infeliz-olhem-para-mim-a-ser-mimada". A minha avó, a tentar apaziguar a zanga, gritou-me lá de trás: "Não vens ajudar a avó a descer a rua?"
Ao que eu, do alto do meus 6/7 anos respondi: "Agarra-te às paredes!"

Até hoje (sim, até hoje), com os meus 32 anos, a minha avó continua a chamar-me "Ó Agarra-te às Paredes" quando me quer arreliar. 

Castigo do destino, hoje em dia tenho vertigens. É-me mesmo muito complicado descer escadas, saltar de um muro, caramba!, até se estiver em pé é-me difícil olhar para o chão (está lá longe, relembro que tenho 1,83m...). Ando sempre em modo "Agarra-te às paredes"... E quando digo sempre, sim, também quando treino. Se soubessem o difícil que era para mim descer de uma PASSADEIRA! Parecia que estava a saltar a Grande Muralha da China, eu sei lá! Mas já estou melhor. Quer dizer, vou estando. 

De vez em quando, deparo-me com bichos como este, que a Decathlon chama de "Pilates Balance Station Ginástica", mas que eu baptizei de "Lá está o karma a ser divertido."

A olhar para a imagem, até acho parva a dificuldade que tive das vezes que treinei com este bicho azul, mas a realidade é que tive.

Racionalmente, sei que, se cair, a queda nem será por aí além, claro. Mas, relembro, o chão está lá longe, caramba! E convenhamos que em cima deste "estrunfe wannabe" fico ainda mais distante dele, é o que é! Já para não falar da instabilidade que dá, obviamente. É o que vos digo: o karma a ser karma. 

Não há vez em que treine com isto que não ouça em eco, e com voz de gozo, a minha avó a dizer "Agarra-te às paredes!" 

Felizmente, há sempre um Hugo (relembro que com este moçoilo ainda por cima treino com o fato da Rapid FIT&WELL!) ou um Pedro ao lado, mas, se um deles não estivesse lá a postos para dar a mão, só tinha mesmo uma solução: agarrar-me às paredes!

Karma. É só o que vos digo.


Catarina

9 comentários:

Nani Fonseca disse...

Este post é uma belíssima crônica, aqui no Brasil chamaríamos de "comédia de costumes". Fiquei imaginando as cenas!
Uma boa semana!

Inês Direito disse...

Ahaha o que me ri coma tua história!
beijinhos
https://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

O Biquíni Dourado disse...

hahaa! Obrigada, querida! =D

Um beijinho dourado

O Biquíni Dourado disse...

=D

Um beijinho dourado

Andreia Morais disse...

Uma história que não deixa de ter a sua graça! Mas, de facto, só pode ser karma :o

r: Que bom, fico contente *.*

Pamela Sensato disse...

Nossa nunca vi esse aparelho kkkk deve ser bom né? Kkk

Beijinhos ��
Blog Resenhas da Pâm

O Biquíni Dourado disse...

é mesmo, não é? =P

Um beijinho dourado

O Biquíni Dourado disse...

É bom, mas difícil, o bandido! hahah

Um beijinho dourado

Avelã disse...

Haha, o karma não brinca em serviço :P Imagino que seja complicado, ainda por cima, além de ser um exercício assustador, é difícil :P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...