segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Fisioterapia (ou dores para curar)


Terceira sessão de fisioterapia e... Ainda não chorei. Que valente!  E acreditem que a nomenclatura é bem apropriada: valente! 
Não sei se o conceito de fisioterapia já vos passou pela pele, mas há ali um momento em que, vos garanto, até os meus chakras se desalinham. É que com o tentar pôr no lugar o cotovelo (que lembro que parti num acidente de carro e que, desde então, não estica) vêm as dores... As muitas dores!

Costumo brincar e dizer que o mais fácil já fiz: ter o acidente. Naquele momento do embate não tive uma dorzinha que fosse, mas desde que o carro parou que foram muitas, as bandidas. Isso, claro, até ter começado a fisioterapia. Estas, sim, são dores para valentes, mas o objectivo está tão focado na minha mente que tento ir falando com a fisioterapeuta, a Vera, da Mirafisio, para não pensar tanto no que, por acaso até é ela, me estão a fazer...

Ficam as fotografias do pré-fisioterapia e, se bem me conhecem, já sabem que mal posso esperar pelas fotografias do depois!

Estado "normal" do braço pré-fisioterapia.

Máximo que o braço esticava pré-fisioterapia.








4 comentários:

Sofia disse...

Fisioterapia é uma valente duma bosta.... mas às vezes é necessário! :(
Força aí!

Shinobu disse...

Eu tive de fazer fisioterapia na cara depois de ter tido uma paralisia facial e não foi fácil… frustrante por não conseguir fazer certas coisas, frustrante pelas dores. Mas a recuperação vale a pena. Só tens mesmo de te focar no resultado final. As melhoras!

As Coisas Dela disse...

És forte o suficiente para ultrapassares tudo isso e ficares boa depressa :) Beijinhos*

Green disse...

As melhoras :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...